Manifesto – Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres

A violência doméstica e de género é um dos mais graves atentados aos Direitos das Mulheres. O número de crianças, adolescentes e mulheres adultas que está sujeito, todos os anos, em Portugal e no mundo, a processos de vitimação, pelo simples facto de serem do sexo feminino, evidencia o alcance de um fenómeno que há muito deixou de ser um assunto privado. Este número, ainda que avassalador está, contudo, longe de traduzir a realidade da violência doméstica e de género, já que essa permanece silenciada pelo medo que as vítimas têm frequentemente de a denunciar.

Hoje que se comemora o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, move-nos o imperativo de quebrar o silêncio.

Não aceitamos um país onde as mulheres são humilhadas, assediadas, agredidas, mutiladas, traficadas e mortas. Não aceitamos um país que se demite de muitas das suas responsabilidades, negando às vítimas de violência doméstica e de género liberdades e garantias com as quais se comprometeu nacional e internacionalmente. Não aceitamos um país que se resigna perante o sexismo e a misoginia e que deixa que as mulheres sucumbam às mãos do machismo.

A Associação Plano i estará na rua, hoje e sempre, a reivindicar aquilo que são direitos inalienáveis. Até que a violência cesse, continuaremos a exigir liberdade, igualdade e justiça.