Projetos

Em curso
Centro Gis – Centro de Respostas às populações LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e trans)

Criado em memória de Gisberta Salce Júnior, uma mulher trans brasileira que foi torturada e assassinada por motivações de ódio transfóbico por um grupo de jovens, a 22 de fevereiro de 2006, na cidade do Porto, o Centro Gis foi oficialmente inaugurado a 14 de fevereiro de 2017.

São seus objetivos:
– Promover a saúde e o bem estar das populações LGBT e dos/as seus/suas familiares;
– Favorecer a inclusão das populações LGBT de forma integrada;
– Combater as múltiplas formas de discriminação e de violência a que estes populações estão potencialmente sujeitos;
– Capacitar públicos estratégicos para uma ação/intervenção criticamente informada.

Entidade financiadora: Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade
Entidade parceira: Câmara Municipal de Matosinhos
Coordenadora: Paula Allen
O logo do Centro Gis foi concebido pelo ilustrador Luís Romano.
Todo o material de divulgação do Centro Gis foi concebido pela Alba Design.

Projeto UNigualdade

O UNIgualdade – Programa de Promoção da Igualdade e da
Diversidade Social e de Combate à Violência Doméstica e de Género – tem como objetivos:
Formar para a igualdade de género;
Promover o conhecimento sobre as relações sociais de género e as suas implicações nas diferentes esferas da vida social;
Informar sobre a violência doméstica e de género;
Criar mecanismos de prevenção e de combate à violência doméstica e de género;
Favorecer a reflexão sobre a diversidade social tendo por
base uma matriz analítica de género e interseccional;
Desconstruir estereótipos sociais;
Fomentar uma cultura assente na valorização das especificidades sociais;
Disseminar conhecimento.
Coordenadora: Ariana Correia
O logo do Projeto UNigualdade foi concebido pela designer Mariana De Almeida Mattos.

Projeto UNi+

O objetivo geral do UNi+ é a prevenção da violência no âmbito das relações íntimas juvenis, favorecendo a criação de uma cultura institucional universitária de tolerância zero à violência na intimidade. As suas atividades estão alicerçadas em 3 eixos:

1 – Desenvolvimento, implementação e avaliação de um programa de prevenção da violência no namoro, através da caracterização da violência na intimidade juvenil (crenças e práticas); sensibilização e formação de toda a comunidade académica; organização de atividades científicas, pedagógicas e culturais e produção e disseminação de materiais/produtos científicos, pedagógicos e culturais, entre outros;

2 – Criação de um Gabinete de Apoio a Vítimas de Violência no Namoro, através do qual prestar-se-á apoio psicológico e social a vítimas e seus/suas familiares, contando também com a articulação com instituições e serviços para o encaminhamento de casos de violência; promover-se-á informação sobre o fenómeno, com a produção e disseminação de materiais/produtos informativos e pedagógicos, bem como o desenvolvimento de estudos sobre a violência;

3 – Criação de um Observatório da Violência no Namoro, através do qual se pretende efetuar um levantamento nacional, em formulário próprio, de situações de violência no namoro vividas ou testemunhadas por alunos/as, professores/as, técnicos/as, assistentes operacionais e pelo público em geral para sistematização e divulgação anual dos resultados. Prevê-se ainda a elaboração de recomendações com vista à prevenção e ao combate à violência no namoro, a formação de públicos estratégicos no sentido de estimular a reflexão política, académica, profissional e social sobre a Violência no Namoro.

Coordenadora científica: Sofia Neves
Coordenadora executiva: Ariana Correia
O logo do Projeto UNi+ foi concebido pela designer Mariana De Almeida Mattos.

Conselho Consultivo para as Questões LGBTI (CCLGBTI)

O CCLGBTI foi criado pela Associação Plano i em Março de 2017. É um órgão de consulta em matéria de carácter pedagógico e científico, que assegura a representação de organizações representativas da sociedade civil, associações, coletivos e pessoas individuais, e é composto por:

a.      Entidade organizadora;

b.      A secção das Organizações Não Governamentais;

c.       A secção dos Coletivos;

d.      O Grupo Técnico-Científico.

Presidente: Paula Allen

O logo do CCLGBTI foi concebido pela designer Mariana De Almeida Mattos.


Concluídos
Projeto Bloco i9 (FAPE2016/0019)

O logo do Projeto Bloco i9 foi concebido pela designer Mariana De Almeida Mattos.

O projeto Bloco i9 [inove], da Associação Plano i, financiado pelo FAPE foi implementado no território da União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, em particular nos Bairros de Aldoar e de Fonte da Moura, entre os meses de Abril e Dezembro de 2016.

Este projeto pretendeu, de uma forma geral, caracterizar as comunidades ciganas dos Bairros de Aldoar e Fonte da Moura, promover o combate à discriminação, através da sensibilização de profissionais e da opinião pública, promover a autonomização e participação cívica das comunidades ciganas e valorizar e divulgar a história e cultura ciganas.

Foram entidades parceiras: União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, Agrupamento de Escolas Manoel de Oliveira, Associação de Ludotecas do Porto e Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN Portugal).

Entidade financiadora: Fundo de Apoio à Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas, gerido pelo Alto Comissariado para as Migrações

Coordenação: Paula Allen

Decorreu no dia 28 de Janeiro de 2017 a Apresentação dos Resultados do Projeto Bloco i9, financiado pelo Fundo de Apoio …

Publicado por APi – Associação Plano i em Sábado, 4 de Fevereiro de 2017